×

Henrique Meirelles conquista MDB do Rio na ABI

Fonte: Associação Brasileira de Imprensa

Com o slogan “Chama o Meirelles”, o MDB do Rio assegurou seu apoio a Meirelles à sucessão de Michel Temer no pleito de 2018.

“Nos momentos mais difíceis deste país a ABI estava presente. Esse lugar aqui é simbólico para nós  o senhor começar a por aqui”, disse o governador Luiz Fernando Pezão ao saudar o candidato do MDB. Pezão estava lembrando as lutas da Casa do Jornalista em defesa da democracia e liberdade de expressão.

Durante evento na Associação Brasileira de Imprensa, no Centro, Meirelles foi várias vezes interrogado  por que a bolsa está caindo e o dólar subindo. Para ele, a responsabilidade é dos radicais. “Candidatos extremistas com propostas que levam à crise e à recessão começam a preocupar os brasileiros, e os empresários estão adotando cautela, passam a não investir, quem ia comprar uma geladeira, adia”, avaliou o candidato.

Meirelles afirmou em discurso que não sabe se o Brasil irá voltar à recessão, mas que se isso acontecer “será por pouco tempo”.

O candidato, que chegou à ABI acompanhado pelo deputado federal e ministro dos Esportes Leonardo Picciani, foi recebido pelo vice-presidente da instituição, Paulo Jerônimo de Sousa (Pajê), e pelo governador Luiz Fernando Pezão.

O governador do Rio de Janeiro, referindo-se ao slogan do evento – “Chama o Meirelles” – lembrou que Meirelles já foi chamado algumas vezes para salvar o País, e lhe agradeceu o apoio dado ao Estado enquanto ministro.

“Quando o Lula assumiu o dólar estava a R$ 4, chamou o Meirelles e resolveu”, disse Pezão, brincando que é “muito difícil pedir voto pra ele porque eu só pedia dinheiro”, disse, referindo-se à pior crise financeira que o Estado já viveu e que teve o apoio do governo federal para inclusive pagar salários atrasados de servidores.

Amanhã o pré-candidato estará com o MDB de Minas Gerais, e na próxima semana visitará o partido em Florianópolis e Campinas (SP), seguindo depois para estados do Norte do País.

“Temos que diminuir as despesas públicas”, diz Meirelles

Fonte: O Antagonista

Em sabatina do Correio Braziliense, Henrique Meirelles falou sobre o problema dos altos impostos no Brasil.

“Não há dúvida de que a tributação de bens e serviços no Brasil é muito elevada. Os impostos de consumo, em geral, são muito elevados para os padrões internacionais.

Mas a questão não é meramente de percentual. É a carga tributária total. Esse que é o problema fundamental no Brasil. É a maior dos emergentes e da América Latina. É aí que começam as grandes distorções. Porque tem que se tributar qualquer coisa para poder se arrecadar o que se arrecada no Brasil.

Então como é possível eliminar essas distorções?

Apesar de ter sido a maior arrecadação, nós tivemos um déficit fiscal no ano passado de R$ 124 bilhões. E temos esse ano a meta fiscal de R$ 159 bilhões de déficit. Então a solução é óbvia: nós temos que diminuir as despesas públicas.

Diminuindo, começaremos a ter espaço para diminuir tributações indiretas e diretas, como impostos sobre renda.”

Para o pré-candidato do MDB, o caminho a partir daí é “uma forma tributária abrangente que possa racionalizar o sistema como um todo e estabelecer uma maior justiça tributária com a diminuição dos impostos regressivos”.

Meirelles frisou, no entanto, que, “para que as despesas totais caiam e se possa ter superávit primário no Brasil nos próximos anos, tem-se que fazer a reforma da Previdência”.

“Dito isso, eu acho que a política econômica foi bem-sucedida. Tiramos o país da maior recessão da história e o país está crescendo”, afirmou o ex-ministro da Fazenda ao fim de sua participação, acrescentando acreditar que o Brasil possa crescer 4,5% pelos próximos anos.